Marinho quer levar PT ao governo de SP e eleger Lula

 

Presidente do PT de São Paulo fala sobre prioridades à frente da direção estadual e da importância dos setoriais para formatar programa de governo...

 

Eleger pela primeira vez um petista para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo, e ajudar a levar, mais uma vez, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto são as prioridades do presidente estadual do PT-SP, Luiz Marinho, eleito para dirigir o partido durante o 6º Congresso Nacional Marisa Letícia Lula da Silva.

Com uma extensa e reconhecida vida política, o dirigente sabe bem a marca que quer imprimir em sua gestão e cita as eleições de 2018 como sua meta à frente do PT-SP. Sindicalista, Marinho foi ministro do Trabalho e Emprego e ministro da Previdência Social no governo do ex-presidente Lula e também foi prefeito de São Bernardo do Campo entre 2009 e 2016.

Luiz Marinho também destacou a importância da eleição da primeira mulher presidenta nacional do PT e esse ineditismo após 37 anos da criação do partido.

“Não é retórica. O papel da mulher na política e na economia brasileira e na sociedade é muito grande. As mulheres correspondem a mais de 53% da população e é preciso buscar isso na vida pública. Esse é um detalhe muito importante na vida do nosso partido: ter a senadora Gleisi como nossa presidenta”.

PT no governo do estado e Lula na Presidência

Marinho falou sobre suas duas prioridades para 2018 como dirigente estadual: eleger um governador em São Paulo e Lula para a Presidência:

“Queremos eleger o ex-presidente Lula para retomarmos o projeto de crescimento econômico, de inclusão do trabalhador na economia e voltar a gerar as oportunidades que os governos Lula e Dilma. Também queremos reivindicar o direto do PT governar pela primeira vez o Estado de São Paulo. Para alguns, isso pode ser uma coisa distante, mas eu diria que temos condições de motivar a militância e que é possível disputar o governo em 2018”.

Para isso, Marinho vai investir em três frentes: ampliar a interação e a construção de estratégias junto aosmovimentos sociais, reforçar a comunicação estratégica em cada região do estado, e formar uma grande frente com prefeitos, vereadores e bancadas parlamentares.

Para ampliar a construção de estratégias junto aos movimentos sociais, a executiva estadual do PT-SP aprovou um convite permanente para que representantes da CUT, FBP, MSTMTST e outros participem das reuniões do partido.

Se trabalharmos com planejamento, e contarmos com nossos vereadores, deputados e prefeitos, chegaremos lá

“Estamos com muita energia e disposição para rodar o estado todo, que concentra 80% de seu eleitorado nas 107 maiores cidades. Isso não significa que vamos dar prioridade a elas, mas dá uma dimensão de como a partir desses municípios podemos atuar em seus entornos e chegar a toda população, pensado uma comunicação regional”.

Essa estratégia, de acordo com Marinho, tem como objetivo potencializar o alcance do discurso do partido e tornar a comunicação mais eficiente. Para isso, menciona a atuação em cidades de possuem repetidoras de TV, e também o uso de outros meios como rádios comunitárias e os jornais do interior.

O dirigente ressalta a importância de o PT-SP trabalhar junto a vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais para ajudar nas mobilizações e no planejamento das ações para 2018. “O estado é grande e se trabalharmos com planejamento, na ponta do lápis, e contarmos com nossos vereadores, deputados e prefeitos chegaremos lá”, disse.

“Fizemos recentemente uma reunião entre o ex-presidente Lula e a presidenta Gleisi Hoffmann com as bancadas municipais e deputados federais e estaduais para iniciar esse processo de planejamento. Creio que a militância vai se fazer presente nesse processo”, contou Marinho.

Encontros Setoriais

Marinho disse contar com outra importante ferramenta de mobilização: os setoriais do PT. A partir de agosto, o partido dá início aos encontros dos setoriais e secretarias setoriais estaduais e nacionais.

Marinho tem se reunido com representantes desses núcleos em São Paulo e acredita que o papel dos setoriais é imprescindível para a formulação dos programas de governo do PT.

“Sem dúvida os setoriais cumprem um papel muito importante seja através da paridade das mulheres, da atuação na comunidade LGBT, do movimento sindical. Tenho recebido vários setoriais e a contribuição deles no debate para formatar nosso programa de governo é essencial. Vamos iniciar essa temática para chegar ano que vem na ponta dos cascos para derrotar os tucanos também no governo de São Paulo”, declarou.

Coordenação

Construindo Um Novo Brasil.

Website: construindoumnovobrasil.com.br/

É uma corrente interna do PT, da qual fazem parte alguns dos principais ministros do nosso governo e o próprio Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros quadros importantes. A corrente nasceu em 1983, a partir do Manifesto dos 113, que buscou organizar o grande número de militantes...