"Seria mais fácil fazer como Collor e renunciar durante ou na véspera do julgamento. Seria mais fácil não comparecer ao Senado, pois o rito não a obriga, dizendo não querer legitimar, com sua presença, o jogo de cartas marcadas urdido pela coalizão entre a traição peemedebista e a ambição tucana, decidido pela aliança entre interesses políticos e econômicos, nacionais e internacionais", diz a colunista Tereza Cruvinel, sobre a ida de Dilma ao Senado; "Dilma vai para expor a verdade do momento histórico, para dar nome ao que fará, algumas horas depois, uma maioria que inclui corruptos e investigados.  Falará para o futuro"...

Presidente afastada enfrenta nesta segunda-feira (29) o seu segundo interrogatório em defesa da democracia brasileira; corte de exceção da vez é o Senado da República, cujos integrantes seguem fielmente o roteiro já determinado do golpe, em um impeachment sem crime; é impossível não associar a inquirição atual àquela de novembro de 1970, no Rio de Janeiro, onde a jovem Dilma, com 22 anos, após 22 dias de tortura nos cárceres da ditadura, era interpelada por uma junta de covardes uniformizados, com as mãos sobre os rostos para esconder suas identidade...

Comitiva de 35 pessoas deve acompanhar a presidenta, que terá 30 minutos de fala. Presença do ex-presidente Lula é aguardada no Senado...

Em mensagem aos brasileiros, senadores e senadoras, presidenta eleita pede que não seja feita uma injustiça. “Quem deve decidir o futuro do País é o nosso povo”..

FORA TEMER: BAIXE MATERIAL CONTRA O GOLPE

O Diap divulgou uma lista com os “Cabeças” do Congresso Nacional entre fevereiro e julho de 2016 e destacou a atuação petista..

Page 2 of 3

É uma corrente interna do PT, da qual fazem parte alguns dos principais ministros do nosso governo e o próprio Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros quadros importantes. A corrente nasceu em 1983, a partir do Manifesto dos 113, que buscou organizar o grande número de militantes...