Pimenta afirma que bancadas do PT votarão contra intervenção

 

Decreto assinado pelo golpista Michel Temer para exército assumir Segurança Pública no Rio precisa ser aprovada pelo Congresso...

 

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), afirmou em entrevista coletiva na tarde desta sexta (16) que as bancadas do partido no Congresso irão votar contra o decreto do golpista Michel temer que institui intervenção militar na Segurança Pública do Rio de Janeiro.

Assinado também nessa sexta, o decreto de Temer precisa passar ainda pelo Conselho de Defesa Nacional e depois será submetido ao Congresso Nacional.

De acordo com Pimenta, “a nossa opinião, nossa orientação para as nossas bancadas, será no sentido do PT votar contra esse decreto. Nós entendemos que ele é uma medida que não tem como objetivo principal enfrentar o problema da segurança pública no Rio de Janeiro e sim responder a uma situação delicada e crítica que envolve o governo, a sua impopularidade e sua incapacidade de cumprir sua agenda, em especial a reforma da Previdência”.

Para o deputado, a medida tem um sentido muito mais político do que operacional. Ele ainda relembrou que um decreto de Garantia de Lei e Ordem (GLO) para uso das forças armadas está em vigor desde julho de 2017 e até hoje não foi montado nenhum plano de segurança pública para atuação com os órgãos do estado.

“Essa GLO foi prorrogada em dezembro. A primeira medida pensada era exatamente um Plano Estadual de Segurança Publica que pudesse enfrentar a realidade daquele momento e não foi feito nada”, afirmou.

Pimenta também lembrou que há cerca de um ano o governo golpista anunciava um Plano Nacional de Segurança Pública, que tão pouco foi elaborado.

Ele destacou que a medida de temer “também mostra sua fragilidade, quando o governo diz que teremos uma intervenção na área da Segurança Pública no Rio de Janeiro e diz que se por ventura tiver os votos necessários para a reforma da Previdência, essa intervenção será suspensa, o que não é possível. É um decreto, que teria de ser suspenso e depois fazer um novo decreto”.

Pimenta mencionou ainda o desemprego e os cortes dos investimentos públicos – com policiais e agentes penitenciários sem receber salários, dinheiro retirado das áreas sociais, e falta de inciativa para agir no sistema prisional

“É importante que as pessoas saibam que os nossos deputados, senadores, nossas lideranças, têm uma preocupação enorme em procurar respostas adequadas, corretas, que possam dar conta da necessidade de que o povo carioca, o povo fluminense, tenha condições de viver em paz e tranquilidade”, afirmou.

“Nós vamos ser sempre parceiros na construção de políticas públicas, mas o que ocorre hoje não tem nada a ver com isso”, concluiu o deputado.

Assista a coletiva na íntegra:

Coordenação

Construindo Um Novo Brasil.

Website: construindoumnovobrasil.com.br/

É uma corrente interna do PT, da qual fazem parte alguns dos principais ministros do nosso governo e o próprio Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros quadros importantes. A corrente nasceu em 1983, a partir do Manifesto dos 113, que buscou organizar o grande número de militantes...